Grupo São Francisco de Hospitais concentra investimentos em tecnologia de ponta

Manter a excelência nos cuidados de Saúde não é fácil. A tarefa requer olhares inovadores e dinâmicos que, como regra, mantenha-se focado no paciente. Os meios para atingir tal patamar são diversos. Com tantos caminhos a serem seguidos, o Grupo São Francisco de Hospitais optou por investir fortemente em tecnologia, aliando-se a empresas líderes no segmento de diagnósticos por imagem.

O conceito tem se tornado cada vez mais presente no modelo de gestão do Grupo no decorrer dos últimos anos, com investimentos crescentes em equipamentos e materiais de medicina diagnóstica de última geração. “O objetivo é que, através da tecnologia de ponta, seja possível promover maior precisão na tomada de decisões médicas, além de otimizar o tempo de atendimento de cada paciente”, explica Flávio Augusto Ceballos Melo, diretor clínico do Hospital Sagrada Família, instituição que pertence ao Grupo.

Rafael Conteli, consultor da Canon Medical System, explica que a tecnologia se alia aos processos de qualidade e segurança tanto quanto no diagnóstico. “Além da excelência em qualidade de imagem para um diagnóstico rápido e preciso, os equipamentos prezam pelo conforto do paciente.”

Hemodinâmica

Um dos principais destaques da medicina diagnóstica do Grupo, o serviço de Hemodinâmica possui sala híbrida, com mesa com inclinação única, com recursos avançados para diagnósticos e tratamentos ligados à neurorradiologia e doenças cardiovasculares complexas.

Além de oferecer uma ampla gama de aplicações clínicas, o equipamento permite ainda reconstruções em 3D. Afora o Hospital Sagrada Família, unidade recém adquirida pelo São Francisco em Cotia, o aparato só é disposto por mais um hospital no estado de São Paulo, o Hospital de Clínicas da Unicamp.

Ressonância Magnética

Pensando no conforto do paciente, o equipamento de ressonância magnética, de 1.5T, possui tecnologia Pianíssimo; a inovação faz uma leitura silenciosa na realização de exames, reduzindo em até 90% o ruído gerado pelo processo. O modelo possui ainda a maior abertura de bore do segmento, oferecendo ainda mais conforto a pacientes que sofram com desconforto em locais fechados.

Leia a matéria na íntegra na edição 59 da Revista HealthCare Management.

Veja mais posts relacionados