Grupo Leforte usa Inteligência Artificial para monitorar pacientes com Covid-19

Grupo Leforte usa Inteligência Artificial para monitorar pacientes com Covid-19

 

O Grupo Leforte está usando uma ferramenta de inteligência artificial para auxiliar no monitoramento de pacientes com Covid-19, capaz de indicar possíveis casos de deterioração do quadro clínico e de sepse. Batizada de Robô Laura, a plataforma virtual criada pela startup paranaense Laura, está disponível nas três unidades hospitalares do Leforte (Liberdade, Morumbi e Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André).

Por meio de algoritmos, o software conecta os prontuários eletrônicos dos pacientes do Grupo Leforte a um painel de gestão localizado na central de enfermagem das UTIs. Cada novo dado sobre os sinais vitais, além dos exames coletados em tempo real, tem uma classificação de risco alto, médio ou baixo, ajudando a equipe a priorizar o atendimento.

Entre os dados informados estão temperatura do paciente, frequências cardíaca e respiratória, pressão arterial sistólica e diastólica, saturação de oxigênio e glicemia capilar.

“O programa contribui para um cuidado mais intensivo e eficiente dos pacientes em que o novo coronavírus avança mais rápido. Além disso, a ferramenta também estará disponível no pronto socorro das três unidades. Notamos que alguns pacientes estão chegando ao pronto atendimento em estado já avançado da doença. Com isso, poderemos agilizar o atendimento desses casos”, diz Tiago Damasceno, superintendente de TI do Grupo Leforte.

O Robô Laura é uma tecnologia implantada nos hospitais para identificação precoce dos riscos de deterioração clínica. Ativo desde 2016, o robô já teve cerca de 2,5 milhões de atendimentos analisados e reduziu em 25% a taxa de mortalidade hospitalar. Além de ajudar a salvar 12 vidas por dia, a tecnologia é um instrumento para otimização de tempo e recursos em saúde.

“A tecnologia da Laura, que já era importante antes da pandemia, se tornou estratégica para eficiência no tratamento de pacientes de COVID-19, porque oferece informações fundamentais no processo de decisão e ação dos profissionais de saúde, que neste momento precisam agir com urgência e precisão”, comenta Cristian Rocha, CEO da startup Laura.

 

No Grupo Leforte, a ferramenta de inteligência artificial está disponível por meio de uma parceria com o Eurofarma Synapsis, programa de aceleração da Eurofarma.

“A Inteligência Artificial da Laura traz inovação e transformação digital ao ecossistema de saúde, além de impacto social. É um dos projetos que faz parte do programa Eurofarma Synapsis, que apoia o empreendedorismo e acelera os negócios de scale-ups com grande potencial de crescimento”, comenta Helton Carvalho, diretor executivo de Empreendedorismo e Digital da Eurofarma.

 

Próximo Post
  ASSINE A NEWSLETTER

WEBINÁRIO | Covid-19

HCM | Edição 70

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com