Brasil possui 353 startups voltadas para saúde

Apesar do número, o setor anda devagar: 34,8% dessas empresas estão em fase de tração e 30% em fase de operação

Segundo dados da Global Startup Ecosystem Report, pesquisa lançada pelo Startup Genome, o Brasil já conta com 353 startups mapeadas que desenvolvem soluções para área de saúde. Apesar do número, o setor de health TI cresce moderadamente, segundo a Associação Brasileira CIO Saúde (ABCIS). Atualmente, o Brasil é o sétimo maior mercado de saúde do mundo, gastando cerca de US$42 bilhões somente no setor privado com os cuidados para saúde.

A pesquisa da Genome revelou também o momento de negócio em que essas startups se encontram: cerca de 46,4% delas estão em fase de tração e 30% em fase de operação. Segundo Walmoli Gerber, diretor da Vertical Saúde da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), Santa Catarina é um estado referência no desenvolvimento de tecnologias para saúde, pela organização e qualidade dos produtos e serviços, que são globais e possuem grande potencial inovador. “O mercado está se atualizando e entendendo melhor a relevância da tecnologia para a saúde, tendo instaurado uma “corrida” entre grandes hospitais e corporações para sua implementação, buscando agregar cada vez mais inovação e oferecer maiores benefícios para o usuário final dos sistemas de saúde”, completa.

Investir em saúde é urgente

Brasil possui apenas 1.8 médicos para cada mil habitantes. O número é muito inferior à realidade de países desenvolvidos, que chegam a ter 4.1 médicos para cada mil habitantes. “Existe uma grande lacuna no sistema de saúde nacional. Isso começa desde a formação, onde não conseguimos qualificar profissionais o suficiente para aumentar essa média. Por isso a tecnologia pode ajudar, através de plataformas de saúde que melhoram a qualidade de vida. Claro que um aplicativo não substitui um médico, mas pode motivar o usuário a praticar mais exercícios, cuidar da sua alimentação, medir a frequência cardíaca constantemente, por exemplo, e isso impacta diretamente na sua qualidade de vida e na prevenção de doenças crônicas”, comenta Bruno Rodrigues, CEO da GoGood, empresa que promove inovação no RH atráves da saúde corporativa.

Hoje a GoGood é uma dessas empresas que busca popularizar os cuidados com saúde através da tecnologia. A organização desenvolve um aplicativo gamificado para melhorar a saúde corporativa das empresas. Utilizando o aplicativo da GoGood as empresas conseguem reduzir a sinistralidade, o turnover e melhorar o engajamento dos times, que se unem em prol de um objetivo maior. Nos últimos cinco meses, a empresa cresceu mais de quatro vezes e pretende expandir ainda mais suas atividades.

Ação social alinhada com a saúde

O engajamento com a plataforma é potencializado pela possibilidade de realizar ações sociais. As empresas se comprometem, conforme o time alcançar suas metas, a doarem uma quantidade de alimentos ou dinheiro para instituições de caridade ou pessoas em situação de vulnerabilidade social. Através da GoGood, apenas em 2019, já foram doados 115 mil copos de leite para ONGs, houve apoio para diversos programas sociais e os sonhos de quatro crianças foram realizados pelo Make A Wish.

Veja mais posts relacionados