Ideias, Tendências, Líderes e Práticas

Construindo uma gigante

Grupo Rio Verde atua em aspectos como engenharia, sustentabilidade, tecnologia e automação na construção da grandiosa fábrica Aché Laboratórios; a construção, que foi iniciada em junho, já avançou 14% do total e prevê área total construída de mais de 94 mil m²

Com 35 anos de história, o Grupo Rio Verde atua em todo o Brasil nas áreas de incorporação imobiliária, engenharia e concessões. Sempre proporcionando experiências positivas, a empresa encara mais um grande projeto com a fábrica Aché Laboratórios, no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Cabo de Santo Agostinho (PE).

DJI 0001 300x225 - Construindo uma gigante

O novo empreendimento possibilita o enriquecimento do polo industrial com mão de obra e arrecadação de impostos para a cidade pernambucana. “A região passará por um desenvolvimento com atração de fornecedores para a indústria e profissionais com mão de obra qualificada”, afirma Mauro Eduardo Bisca, engenheiro e diretor de Contratos do Grupo Rio Verde.

Depois que a pedra fundamental foi inaugurada – em maio deste ano – a Construtora executa a obra, dividida em duas fases, em um terreno de 250 mil m². Com área total construída de mais de 94 mil m², a primeira etapa consiste na execução dos arruamentos do empreendimento. Além disso, os profissionais implantarão as redes enterradas, portaria e os prédios de apoio, de utilidades, de produção de sólidos, de recebimento e embalagem. “Neste primeiro momento, a fábrica irá operar apenas com a embalagem dos medicamentos”, conta Bisca.

DJI 0004 300x225 - Construindo uma gigante

O projeto também já prevê as construções da segunda etapa. Entre elas estão o complemento do prédio de produção de sólidos e os prédios administrativos e estéreis e injetáveis. Concluindo a fase, será possível produzir e embalar no Complexo, é o que explica o engenheiro.

A construção, que foi iniciada em junho, já avançou 14% do total. “Para a execução da obra, o planejamento prevê a execução de frentes de trabalho concomitantes, por este motivo as fundações de 5 setores estão em andamento”, afirma Bisca. Até o momento, o volume de concreto lançado é de aproximadamente 4 mil m³, sendo grande parte consumida no prédio da produção de sólidos – que é caminho crítico para obra e que já teve fundação concluída. “Neste prédio, a atividade de montagem das estruturas pré-moldadas está em avanço, seguindo conforme planejado”.

160511 MAURO BISCA 07 200x300 - Construindo uma giganteA planta do projeto foi pensada para que o fluxo entre as edificações de recebimento da matéria-prima até a de expedição do produto acabado seja facilitado. Por isso, a interligação entre os prédios é realizada através da ‘Espinha’, que liga a produção até o armazém vertical. Além disso, há um prédio de utilidades com energia, água gelada, geradores e estrutura para a manutenção do site.

Outro fator interessante deste projeto é o uso de um sistema de transporte automático e de materiais, que possibilita a rastreabilidade e estocagem dos produtos totalmente automatizados. O sistema também possui equipamentos independentes de transporte dos produtos acabados.

A escolha e a especificação dos materiais foram definidas nos projetos executivos fornecidos pelo cliente. “A Rio Verde tem utilizado o conhecimento regional para agregar conhecimento no projeto para alterar ou ajustar algumas especificações para uso de materiais disponíveis na região, para que possamos otimizar os custos e prazos do empreendimento e manter os requisitos técnicos do projeto”, afirma.

DJI 0009 300x225 - Construindo uma gigante

Tecnologia e automação
A tecnologia é um grande aliado nos projetos e, assim, é possível ver muitos prédios modernos. Na nova fábrica da Aché, todos os painéis isotérmicos dos ambientes internos possuem sistemas Good Manufacturing Practices (GMP), que envolvem as boas ações de fabricação. “As práticas são obrigatórias e reconhecidas nos meios de produção mundial de medicamentos, visando atingimento dos padrões de qualidade requeridos”, ressalta Mauro Eduardo Bisca, engenheiro e diretor de Contratos do Grupo Rio Verde.

Neste cenário, um grande destaque é a construção de um armazém vertical totalmente automatizado. “Para possibilitar o correto funcionamento destes equipamentos a Rio Verde deverá executar o piso com altos índices de planicidade e nivelamento”, explica.

Além disso, para garantir as premissas do projeto, a empresa está investindo em estudos detalhados das cargas atuantes, paginação das juntas e método construtivo mais adequado, envolvendo profissionais com expertise.

A obra também possui cuidados quanto à execução. Para isso, foram definidos períodos de concretagem em horários alternativos, que evitasse impactos como a forte incidência solar. Dessa forma, foi desenvolvido um traço do concreto específico com a simulações em laboratório e a execução de placas teste antes da execução definitiva.

DJI 0019 300x225 - Construindo uma gigante

Questões sustentáveis na prática
A sustentabilidade é um tema cada vez mais frequente na construção civil. Neste sentido, o grande projeto para a fábrica Aché Laboratórios, no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Cabo de Santo Agostinho (PE), também compreende esse aspecto. Entre as ações envolvidas neste sentido estão as pertinentes ao canteiro de obras e as premissas para o funcionamento da planta previstas nos projetos executivos.

Por isso, os projetos de responsabilidade do cliente do Grupo Rio Verde contam com dispositivos que buscam o uso sustentável dos recursos naturais. Como, por exemplo, a utilização de água das chuvas com sistema de reuso e de energia solar. E também envolve a implantação do sistema de tratamento de esgoto sanitário e industrial; manutenção de ampla área permeável, que inclui a área de preservação permanente; e utilização de luminárias de LED para reduzir o consumo de energia.

Além disso, o Grupo Rio Verde incorpora em seus trabalhos e aprimora cada vez mais a consciência corporativa ao adotar os conceitos dos 3Rs para reduzir, reusar e reciclar. “O objetivo da empresa é minimizar ao máximo a extração de recursos da natureza e, ao mesmo tempo, reduzir o volume de resíduos destinados a aterros”, comenta Bisca.

Dessa forma, esse conceito é colocado em prática em todas as esferas administrativas da empresa e envolve também o comprometimento com uma ampla rede de parceiros. Por exemplo, entre as adoções efetivas estão a seleção e qualificação de fornecedores para atender às normas de desempenho.

O combate ao desperdício e ao aumento da produtividade em obra estão entre os objetivos da empresa. Também é pensado o gerenciamento de resíduos da construção, uso racional de água e energia, bom relacionamento com a vizinhança, reutilização de água do ar condicionado e lava-rodas para limpeza, e implantação de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) compacta para tratamento do esgoto gerado no canteiro de obras.

Com o tempo ao seu favor
Muitas vezes, o maior desafio das obras é o prazo. Por isso, o Grupo Rio Verde dedicou um planejamento detalhado por especificidade de serviço e está mapeando os riscos com atualizações periódicas para que eventuais problemas possam ser resolvidos.

“A obra possui algumas datas marco pré-acordadas com o cliente onde serão liberadas algumas áreas para o início de montagens dos equipamentos fabris em paralelo com as atividades finais da obra”, explica o diretor de Contratos do Grupo Rio Verde. Além disso, a equipe da empresa prioriza a contratação de serviços e mão de obra locais e faz a gestão independente de diversas frentes de trabalho simultâneas – afinal, nove edificações estão sendo construídas na primeira fase da obra.

Neste sentido, Bisca destaca a estrutura pré-moldada utilizada na obra. “Devido à algumas das edificações atingirem a altura de cerca de 30 metros, elas possuem emendas de pilares pré-moldados.” Dessa forma, a estrutura exige cuidados técnicos, logística e sequência de montagem. “Além de cuidados e procedimentos com altíssima exigência em relação à Segurança do Trabalho”, completa.

Alternativa verde com expertise
O Grupo Rio Verde tem atuação expressiva no mercado privado de construção civil. A empresa projeta e executa obras para diversos setores da indústria, além de edifícios corporativos, hotéis, resorts, shoppings e obras de infraestrutura.

Em seu grande escopo há serviços na execução do canteiro de obras; infraestrutura civil; infraestrutura e  execução das instalações elétricas; hidráulicas e de incêndio; construção civil, fundações; superestrutura de concreto; pisos; estruturas metálicas; revestimentos; coberturas; e fechamentos.

Com mais de 170 obras de médio e grande porte por todo o Brasil, a empresa é uma alternativa para a obtenção da certificação LEED, principal selo para edificações sustentáveis no país. Afinal, o Grupo segue os requisitos necessários na construção.

Um fator destaque da Rio Verde é que, em seus trabalhos, a empresa não inicia nem finaliza nenhum processo de forma independente, que é chamado de sistema de Gestão Integrada de Processos. Por isso, desde a concepção do projeto até a entrega, há uma atuação padronizada, sustentável e inovadora com equipe de profissionais unida para atender às expectativas dos clientes.

Essa matéria foi publicada na 28ª edição da revista HealthRAQ. Clique e confira a publicação.