Ideias, Tendências, Líderes e Práticas

Hospital Cárdio Pulmonar (BA) investe R$200 milhões em reforma e ampliação

A Instituição irá gerar 900 novos empregos e expandir de 5mil m² para 30 mil m² sua área construída

O Hospital Cárdio Pulmonar, localizado em Salvador (BA), foi fundado com o objetivo de prestar atendimento clínico e de emergência. Ao longo dos anos, a Instituição adotou a prática de um modelo de assistência integral, da prevenção ao tratamento, e também aumentou as especialidades.

Nos últimos 10 anos, o Hospital investiu fortemente em estrutura física, com as inaugurações da Hemodinâmica, do Hospital Dia e de um moderno Centro Médico. Para o futuro, as mudanças no prédio já estão programadas. Assim, a Instituição será reformada e ampliada para aumentar a capacidade de atendimento.

Com investimento de R$ 200 milhões, o Hospital pretende gerar cerca de 900 novos empregos. Um principal impacto desta ampliação será o número de leitos, que saltará de 76 para 249, sendo que 70 deles serão destinados à terapia intensiva que inclui UTI clínica e cardíaca e unidades semi-intensivas.

Além disso, o projeto inclui 32 leitos e 13 poltronas de observação na emergência; 99 apartamentos individuais; 70 leitos e terapia intensiva e 70 leitos de observação na Unidade de Emergência para permitir a realização de colonoscopia, preparo para cirurgia, Centro de Recuperação Pós-Anestésica e Hemodinâmica.

Pensando no acolhimento integral para os pacientes, o projeto de ampliação inclui detalhes que darão comodidade aos usuários.

“Os apartamentos estarão preparados para receber pacientes obesos, pacientes que necessitam de hemodiálise e portadores de necessidades especiais”, conta o diretor médico operacional do Hospital Cárdio Pulmonar, Gildo Mota.

Entre os destaques desta obra estão o Centro Cirúrgico e o laboratório de Hemodinâmica.O Centro contará com 10 salas inteligentes e estará capacitado para realizar cirurgias de alta complexidade, incluindo biópsia de congelação e serviço de excelência em anestesia.

Já no laboratório, o espaço contará com duas salas. “Uma delas será híbrida e destinada a procedimentos mais complexos combinando técnica de hemodinâmica com cirurgia convencional no mesmo ambiente”, revela Mota.

Além da grandiosa expansão da área construída, que de 5 mil² passará para 30 mil m², um grande destaque do projeto são as tecnologias que serão instaladas. Há um grande investimento neste sentido, como aquisições de aparelhos de tomografia computadorizada, ressonância magnética, ecocardiografia 3D, ultrassonografia e gama câmara.

Durante as obras, o Hospital montou uma estrutura para controlar o fluxo. Além disso, acessos independentes foram criados para manter o funcionamento. Assim, os pacientes puderam contar com qualidade, segurança e humanização no atendimento.

Essa matéria foi publicada na 28ª edição da revista HealthRAQ. Clique e confira a publicação. 

CLIQUE AQUI E SELECIONE O IDIOMA