Um aplicativo para melhorar a vida de pacientes com câncer

Na última década, os aplicativos passaram a compor a rotina das pessoas, ditando não apenas as regras de interação pelas redes sociais, como também facilitando o transporte, alimentação e até mesmo a vida amorosa de quem faz uso de um aparelho celular. Se a mudança causada nos segmentos citados foi grande, na área médica as possibilidades estão apenas começando a surgir.

Dentro desse cenário, o Grupo Oncoclínicas desenvolveuMeu Di@, um aplicativo voltado para melhorar a vida de pacientes oncológicos. A ideia de criar uma plataforma digital surgiu após consultas a bases científicas de referência global em oncologia clínica. Diferentes pesquisas apontam uma melhora significativa na vida dos pacientes graças à abordagem humana e aos cuidados globais com a saúde. Com esses dados em mente, o Grupo Oncoclínicas reuniu um time de especialistas composto por médicos e profissionais da área de tecnologia da informação para desenhar o app Meu Di@.

A plataforma é mais um benefício ao paciente, que a partir de agora pode relatar, em tempo real, como está se sentindo durante e depois do tratamento, além de obter dicas de como aliviar sintomas e alimentação e receber lembretes com datas de consultas, exames e horas certas para os medicamentos. “O Meu Di@ nasce de uma demanda da área assistencial para o engajamento do paciente ao tratamento, baseado em estudos que mostram que pacientes com mais contato com o médico vivem mais”, explica Denise Ducco, Gerente de Experiência do Paciente do Grupo Oncoclínicas.

Entre os principais cuidados tomados pela equipe multidisciplinar que desenvolveu o aplicativo, destaca-se a preocupação em tratar um público sensibilizado. Para isso, foram feitas entrevistas com pacientes e médicos. “Queríamos que o paciente se sentisse bem usando o aplicativo. Com isso em mente, optamos por uma abordagem leve e intuitiva. Apesar da cultura dos apps para a saúde estar cada vez mais disseminada, ela está repleta de aplicativos superficiais – o que não é o nosso objetivo. Queremos fazer parte do dia a dia do paciente”, salienta Denise.

Inteligência artificial a serviço do paciente

A maior inovação do Meu Di@ éCharlott, a inteligência artificial que é capaz de conhecer o paciente cada vez mais que ele utiliza o aplicativo, criando uma personalização do atendimento. O funcionamento é totalmente independente da ação humana.

“Depois que o paciente faz um tratamento e termina de tomar uma medicação, o aplicativo automaticamente faz a primeira interação com ele, chamando-o literalmente para conversar com uma linguagem mais natural possível”, conta André Nunes de Lima, Coordenador de Sistemas do Grupo Oncoclínicas e um dos responsáveis pelo desenvolvimento aplicativo.

“Porém, se ele sentir que o paciente não está evoluindo bem com base nos sintomas relatados, o app imediatamente o alerta sobre a necessidade ou não de consultar o médico ou uma clínica. Pois sabemos que a inteligência artificial não substitui um médico ou enfermeiro”, contextualiza.

Como muitos pacientes são idosos e podem não ter grande intimidade com a tecnologia, o Meu Di@ permite que um familiar ou acompanhante também possam acessar e imputar informações, mediante cadastro. Dessa forma, essa pessoa pode fornecer os dados pelo paciente e interagir com aCharlott. Um próximo passo será disponibilizar um recurso que permita que o médico possa ser acionado por intermédio do aplicativo.

“A nossa ideia para o futuro é aproximar ainda mais o médico dessas informações cotidianas do paciente. Isso já gera um banco de dados hoje com tudo que o paciente sente desde o aspecto psicológico, se ele está bem ou triste, até o físico, se está com dor ou teve episódios de vômito”, diz Denise, salientando a importância que essa aproximação traz no tratamento oncológico.

“O Meu Di@ é uma ferramenta de empoderamento do paciente, garantindo a ele protagonismo em seu tratamento e operando como um canal de registro relevante que complementa a interface de comunicação com o corpo clínico”, encerra André, garantindo que as futuras atualizações devem conjugar tecnologias ainda insipientes, como a coleta de sinais vitais e integração com outro dispositivo para mensurar a diabetes.

O app Meu Di@ já está disponível para download gratuito nas versões IoS e Android.

Veja mais posts relacionados