Clicky

SISQUAL WFM em ‘Liderança na Saúde’: a gestão tropicalizada de uma empresa portuguesa

José Pedro Fernandes, VP da SISQUAL WFM, fala sobre atuação da empresa no Brasil e desafios para o futuro

Fundada em 1992, em Portugal, a SISQUAL WFM é uma empresa de tecnologia criadora do software Workforce Management (WFM), ferramenta com diversas funcionalidades para a área de gestão de pessoas.

Dentre suas funções estão a geração automática de escalas e tarefas, cálculo automático do tempo trabalhado e ferramentas para auxiliar durante o período de operações, tratamento de férias, faltas e horas extras, entre outros.

“A implementação de uma solução WFM é conhecida no mercado internacional como a ferramenta que pode proporcionar o maior ROI dentro das soluções de capital humano”, pontua José Pedro Fernandes, vice-presidente da SISQUAL WFM.

Presença no Brasil

Há cerca de 10 anos, a empresa desembarcou no Brasil e se consolidou bem no mercado. Fernandes lembra que, quando a SISQUAL WFM chegou ao Brasil, não havia nenhuma ferramenta de software para o gerenciamento da força de trabalho nos hospitais.

“Mas as dores estavam todas lá, como, por exemplo, a falta de visualização de toda a operação, o elevado passivo trabalhista gerado pela má elaboração das escalas, a dificuldade com o gerenciamento de trocas de horários que afetavam o atendimento, um índice enorme do turnover e do absenteísmo por não existir uma humanização das escalas, entre muitas outras dores, que qualquer análise do sistema de saúde brasileiro apontaria.”

O WFM – Workforce Management – ou seja, a gestão operacional de equipes de trabalho, veio para resolver estas e muitas outras questões.

“O nosso maior desafio foi levar esse novo conceito para os hospitais, tanto para os privados quanto para os públicos. Estamos em uma posição mais confortável, porque a SISQUAL WFM não precisa se afirmar e mostrar a que veio, nós já somos abraçados pelo mercado.”

O Brasil inclusive se tornou parte importante mercado para a SISQUAL WFM, uma vez que aproximadamente 95% de seus ativos em termos de Recursos Humanos são brasileiros.

“Nos consideramos uma empresa completamente tropicalizada e queremos ser cada vez mais uma empresa brasileira. Já temos mais de 350 hospitais usando nossa solução, então vemos que o WFM está completamente ajustado ao mercado. Estamos presentes em larga escala em todo o território nacional.”

Segundo análise de Fernandes, muitas empresas em Portugal acreditam ser fácil investir no Brasil, mas não é assim que funciona na prática. “Apesar de falarmos a mesma língua e termos alguns aspectos culturais em comum, muitas empresas tentaram se expandir para cá e falharam. A SISQUAL WFM teve humildade e resiliência para aprender o que é a cultura brasileira e como lidar com ela.”

E completa: “É um caminho longo e desgastante, mental e financeiramente, mas precisamos ter fé de que ele vai nos levar a uma situação melhor.”

Atualmente, o grande desafio da empresa é adequar sua solução ao home office e nomadismo empresarial. “Os jovens não vão querer um local permanente de trabalho, pois estarão em casa ou vão viajar a cada seis meses para conhecer novos locais. Acho que esse é um grande desafio e a SISQUAL WFM tem potencial para oferecer soluções inovadoras em breve.”

Assista a entrevista na íntegra com José Pedro Fernandes, vice-presidente da SISQUAL WFM, para a série “Liderança na Saúde”, com Edmilson Jr. Caparelli, presidente do Grupo Mídia.

LEIA MAIS:

José Pedro Fernandes, vice-presidente da SISQUAL WFM, foi eleito entre os “100 Mais Influentes da Saúde da Década” pela revista HCM. Clique aqui e confira essa edição na íntegra.

Próximo Post

HCM | Edição 77

HCM | Edição 76

  ASSINE A NEWSLETTER

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com