Sem Compliance não há sustentabilidade na Saúde

Foi a visão do Compliance como um fator propício à construção de uma sociedade melhor que encantou Wagner Giovanini, sócio-diretor da Compliance Total | Contato Seguro. À parte os benefícios para o meio empresarial, o executivo enxergou na prática a possibilidade de disseminar a cultura da ética e da integridade para os funcionários que, por sua vez, levariam o conhecimento para além das fronteiras corporativas, disseminando a mesma cultura para seus familiares e amigos.

O encanto foi tanto que, após uma extensa carreira na Siemens, Giovanini se dedicou por quatro anos a escrever um livro sobre o assunto. Os conhecimentos reunidos durante este período foram o pilar de sustentação para a fundação da Compliance Total, empresa com o intuito de contribuir para adoção das práticas de Compliance de forma simples, efetiva e profissional por parte das empresas brasileiras.

Compliance Total + Contato Seguro

Para atender a todos os tipos de mercado, com ferramentas, produtos e soluções que abrangessem todo o espectro do Compliance no ambiente corporativo, a empresa firmou parceria com a Contato Seguro, formando um grupo empresarial que hoje distribui suas soluções e produtos para mais de 30 países. “A experiência mostra que uma empresa especializada facilita muito, não apenas na aceitação do processo, mas também na sua organização prática”, explica o sócio-diretor.

Atuante nas mais diversas empresas, Giovanini explica que o Compliance não é uma solução pronta, que pode ser replicada sem cuidados. “Ele precisa estar inserido na realidade da organização, considerando suas particularidades, a cultura, o tamanho, os riscos de seus negócios e uma série de fatores. Portanto, em todas as áreas de atuação, a Compliance Total busca a melhor solução para atender às necessidades de seu cliente.”

Políticas sob medida

Para o executivo, o conhecimento e a vivência de ter implementado mais de uma centena de Mecanismos de Integridade e Compliance, em diferentes empresas de diversos segmentos, confere à empresa a capacidade de oferecer ao cliente a solução na medida certa. “Mais que o necessário pode burocratizar a empresa. Menos que o necessário manterá a empresa sob riscos. Ou seja, nos dois extremos, não demorará muito para o Compliance ruir.”

“A Compliance Total e a Contato Seguro orgulham-se do grau de efetividade e qualidade de seus produtos e, ao mesmo tempo, da simplicidade e foco na agregação de valor para o cliente, pois os benefícios auferidos normalmente suplantam em muito os investimentos necessários” ressalta Giovanini.

Compliance na Saúde

Na Saúde, o executivo ressalta os inúmeros desafios enfrentados pelo segmento no que diz respeito a questões éticas e de integridade, com lacunas escancaradas nos mais diversos pontos dos processos em sua cadeia. “Corrupção, suborno, lavagem de dinheiro, conflitos de interesse, obtenção de vantagens indevidas, problemas concorrenciais, desvios de conduta e de recursos, entre outras ilicitudes, ocorrem com muita frequência”, afirma. “Dessa forma, todo sistema de saúde torna-se mais caro que o necessário, com menor qualidade possível.”

O executivo reitera que estes desvios são ainda, em muitos casos, um dos motivos para o baixo nível de atendimento. “Ou seja, estamos tratando de vidas humanas sem o devido cuidado, sem a devida preocupação.” Por isso, Giovanini vê nesse “choque de Compliance” na Saúde, não apenas uma necessidade premente, mas uma questão de humanidade e cidadania.

Os desafios da execução

O sócio conta que, de maneira geral, as dificuldades encontradas na implementação de projetos de Compliance são muito parecidas entre os diversos segmentos; dentre elas, a falta de conhecimento sobre o assunto, o ceticismo quanto às práticas éticas, o apoio da alta direção e dos níveis gerenciais e o paradigma de que o Compliance “vai matar os negócios”. “Mas, olhando apenas para a Saúde, existem diversas práticas imorais no mercado mantidas por interesse, comodismo ou pura aceitação.”

O diretor rememora casos como a má gestão de ambulâncias e a máfia das próteses, entre outras, que dificultam a introdução do Compliance e precisam ser combatidas, e destaca: “Se desejamos um país melhor de verdade, a Saúde é um ótimo ponto de partida!”

As boas práticas e as acreditações

Ponto crucial na conquista dos tão sonhados selos de acreditação, o Compliance é essencial às instituições que buscam as mais diversas certificações, para que assim estejam alinhadas com as melhores práticas e a integridade em seu ambiente corporativo. Mas os selos, afirma Giovanini, devem ser vistos como consequência dessas práticas.

“Qualquer que seja a referência, a Compliance Total orienta os seus clientes para, primeiro, estabelecer um sistema de Compliance que funcione de verdade e traga, de fato, benefícios para a organização. O selo seria uma consequência desse trabalho e não uma mera burocracia em busca de um papel na parede.”

Mas, no processo de busca por uma certificação específica, a Compliance Total e a Contato Seguro oferecem uma gama de soluções e produtos que culminam em um diagnóstico, como visitas de avaliação, apuração da efetividade de diversos elementos do sistema, entrevistas dirigidas e pesquisas online. “Existem alguns processos que demandam duas avaliações, uma no início e outro no final, com o propósito de demonstrar a evolução. Mas, de qualquer forma, é salutar entender a realidade do cliente para escolher o melhor caminho para ele.”

Esta matéria faz parte da edição 61 da revista Healthcare Management. Confira!

Veja mais posts relacionados

Dasa e Ímpar anunciam plano de união

Duas das principais empresas do setor de saúde brasileiro, Dasa, líder em medicina diagnóstica, e Ímpar, segunda maior rede independente de hospitais,...