OSS Santa Marcelina Hospital Cidade Tiradentes conquista ONA III

Uma parceria entre a Casa de Saúde Santa Marcelina e a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo fez com que no dia 01 de julho de 2007 fosse inaugurado o Hospital Municipal Cidade Tiradentes. A Diretora Presidente da Rede de Saúde Santa Marcelina, Irmã Rosane Ghedin, comenta que a Instituição foi o primeiro hospital municipal a ter contrato de gestão firmado com uma Organização Social de Saúde para sua administração.

“Desde o princípio, o Hospital teve seus processos estruturados, visando qualidade e segurança do paciente”. Neste sentido, a Instituição deu um passo à frente com a conquista do Certificado de Acreditação nível I, em 2008, o primeiro conquistado por um hospital municipal. Além disso, foi a Instituição com menor tempo em atividade em todo o país a alcançar esse título.

Após esse feito, o Hospital mais uma vez avançou, conquistando o Nível II em novembro de 2009. A partir de então, a Instituição se empenhou ainda mais e realizou um trabalho de formação de colaboradores e gestores, com novas definições dos processos estratégicos e de apoio, mudança de cultura e adequação a rígidos padrões de qualidade e segurança. “O ano de 2019 foi para nós bastante desafiador, pois estabelecemos como meta alcançar a Acreditação Nível III no final do ano”, explica.

A Instituição trabalhou arduamente e com empenho e dedicação de todos os colaboradores, elevou seu padrão de qualidade, alcançando o nível máximo da Acreditação, compondo o seleto grupo de instituições de saúde do país que possui certificação ONA, nível III – Excelência em Gestão.

Administração transparente

Por se tratar de um Hospital gerido pela Rede de Saúde Santa Marcelina, a Instituição adotou uma gestão participativa, de “portas abertas”, visando a melhor comunicação e acompanhamento bem próximo dos processos estratégicos.

Além disso, o Santa Marcelina de Tiradentes capacitou seus colaboradores para a manutenção e alinhamento institucional. O gerenciamento dessas medidas é vista por meio da análise de indicadores, interações de processos e reuniões de planejamento estratégico com a utilização da ferramenta BSC (Balanced Score Card).

Fernanda Guimarães, Ir. Rosane Ghedin e Renata Souza Lopes

Segundo a Administradora do Hospital, Renata Souza Lopes, conquistar este reconhecimento garante confiabilidade e credibilidade de que a assistência prestada ao paciente está dentro de padrões rígidos de segurança.

“Receber o selo demonstra maturidade através da gestão integrada, segurança dos processos e constante busca pela melhoria contínua.”

Esse valor torna-se ainda mais relevante por se tratar de um hospital público municipal, ressalta a executiva, que acredita que é possível sim, “fazer qualidade no SUS, apesar de todos os desafios da alta demanda e limitação de recursos.”

De acordo com a Diretora Técnica do Hospital, Fernanda Guimarães, a conquista da Acreditação trouxe maior confiabilidade, redução de retrabalho pela padronização de processos e otimização dos fluxos de atendimento ao paciente.

“Com a utilização do prontuário eletrônico desde a abertura do Hospital, no último ano, foi possível explorar ainda mais as funcionalidades do sistema, possibilitando a criação de painéis de gestão do paciente em tempo real, além de sinais de alerta de segurança no prontuário do paciente, o que promove a tomada de decisão da equipe multiprofissional, de forma mais ágil e segura”.

O grande desafio do Hospital é consolidar e manter todas as diretrizes realizadas, já que, segundo a executiva, “a Acreditação é um caminho sem volta, em busca da melhoria contínua, pois requer manutenção e recertificação periódicas, a fim de garantir todo o processo”.

  ASSINE A NEWSLETTER

HCM | Edição 68

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com