Clicky

HCor e Grupo Santa Joana iniciam projeto de incentivo à Medicina Fetal no SUS

Programa filantrópico prevê a capacitação de profissionais das unidades públicas de saúde em cirurgias intrauterinas. Primeiro procedimento intraútero na rede pública aconteceu no final de junho

HCor, hospital multiespecialista em São Paulo, e o Grupo Santa Joana, por meio de seu Hospital e Maternidade Pro Matre, referência em neonatologia, gestações múltiplas e de alto risco, iniciaram um projeto para capacitar médicos e equipes multidisciplinares de unidades públicas de saúde a realizarem cirurgias intrauterinas. A iniciativa filantrópica busca fomentar a Medicina Fetal no Sistema Único de Saúde (SUS), ampliando o acesso de gestantes a esses procedimentos e o número de profissionais habilitados a executá-los.

“Estamos eufóricos com esse projeto que idealizamos em parceria com o HCor. E graças ao Fabio Peralta, cirurgião fetal que trabalha em ambas instituições, foi possível transformar nosso sonho em realidade”, destaca Antonio Amaro, Diretor do Grupo Santa Joana, que contempla os Hospitais e Maternidades Santa Joana, Pro Matre e Santa Maria.

De acordo com Amaro, “o projeto é uma forma que encontramos para apoiar a expansão da medicina fetal pelo País, possibilitando assim o diagnóstico e o tratamento de diversas doenças do feto e contribuindo para a garantia do bem-estar e da saúde do binômio materno fetal”.

Segundo Fernando Torelly, superintendente corporativo – CEO do HCor, a expectativa é atingir uma redução drástica dos graves efeitos da malformação fetal, com melhora da qualidade de vida futura dos bebês e diminuição da dependência de ações assistenciais paliativas.

“Nosso propósito é cuidar das pessoas e fortalecer a saúde. Dessa forma, compreendemos que, no segmento da Medicina Fetal, isso poderia se dar a partir da multiplicação do número de profissionais capacitados a aplicar os mais avançados procedimentos nesta área”, comenta.

O primeiro parceiro beneficiado na rede pública foi o Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, localizado na Zona Norte da capital paulista. Ao longo das últimas semanas, as equipes receberam treinamentos e supervisão, além de participarem de reuniões preparatórias.

Com o término da capacitação da turma, no dia 24 de junho, os cirurgiões do HCor e da Pro Matre acompanharam o primeiro procedimento intraútero realizado nas dependências de um hospital da rede pública municipal. Agora, conforme previsto no escopo do projeto, serão assistidas mais 17 cirurgias – uma por mês – no local.

Em seus próximos passos, o Programa Filantrópico de Formação de Profissionais da Medicina e Multidisciplinares do SUS prevê:

• ampliar o número de instituições beneficiadas em âmbito nacional;

• auxiliar na criação de um Projeto de Lei incentivando o fortalecimento da Medicina Fetal e das práticas corretivas intrauterinas, bem como com uma emenda parlamentar beneficiando os hospitais públicos que necessitem de aquisições para possibilitar a adoção dos procedimentos adequados de Medicina e

• apoiar o Ministério da Saúde na incorporação de cirurgias intrauterinas para correção da mielomeningocele no SUS.
Próximo Post

HCM | Edição 76

  ASSINE A NEWSLETTER

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com