Hapvida acelera plano de expansão nacional

Hapvida acelera plano de expansão nacional

 

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, o Sistema Hapvida – do qual o Grupo São Francisco faz parte – segue ampliando sua presença nacional.

No plano atual de investimentos constam 345 obras, entre inaugurações de novas unidades e melhorias na rede própria de atendimento.

Somente no primeiro semestre deste ano, a operadora já investiu R$ 167 milhões na estrutura física de 158 obras entregues até o último mês de agosto.

Estão previstas mais 187 obras, dentre elas 34 novas unidades, para serem entregues em todo o Brasil até 2021. Ao todo 10 hospitais serão inaugurados em todo o país.

Ao mesmo tempo, a companhia acompanha 15 targets, entre hospitais e operadoras de pequeno e médio portes, para aquisições.

“Continuamos com planos de expansão do nosso modelo de negócio. Nos apoiamos na rede própria verticalizada, que permite monitoramento, previsibilidade e planejamento para garantir o acesso à saúde de qualidade”, explica Bruno Cals, CFO do Sistema Hapvida.

 

Nos seis primeiros meses do ano, o Sistema apresentou uma distribuição geográfica dos investimentos que resultaram em 44.603m² de área construída e 110.616 m² de área reformada.

Além do montante já investido, R$ 110 milhões foram destinados especialmente ao combate do Covid-19, por meio da adoção estratégica de recursos que envolvem comunicação, garantia de suprimentos – reforço de estoque de EPIs, equipamentos e medicação, fretamento de avião para transportar o material necessário de abastecimentos às unidades em todas as regiões do país -, remanejamento de procedimentos, ampliação de leitos, contratação de profissionais, reforço de UTI e ampliação do serviço de telemedicina.

Caixa promissor e olho no mercado

Com R$ 3,4 bilhões de caixa livre, de acordo com o relatório de resultados financeiros divulgado no início de agosto, o Sistema avalia o mercado e não descarta novas aquisições nos próximos meses.

“Temos em vista 15 targets entre operadoras de planos de saúde e hospitais. Sem contar a criação de novos leitos e oportunidades de empregos no setor que devem ser alavancados com essa expansão”, explica Bruno Cals, CFO do Sistema Hapvida.

 

Segundo o executivo, a ideia é realizar M&A em praças onde já atuam para ampliar a presença local e ganhar market share, assim como aproveitar oportunidades de entrada em novos mercados.

“Todas as nossas aquisições são estratégicas e voltadas às praças onde a operadora atua e/ou pretende entrar. Sendo assim, o reforço de infraestrutura é um fator importante, com aquisição de hospitais para atender com excelência os beneficiários com um preço competitivo se comparado aos demais players do mercado”, conclui Cals.

 

Próximo Post
  ASSINE A NEWSLETTER

WEBINÁRIO | Covid-19

HCM | Edição 70

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com