Grupo São Marcos intensifica os investimentos em retrofit e reformas na infraestrutura

Do princípio ao fim, 1941 foi um ano de grandes acontecimentos. Da invasão de Pearl Harbor, evento que significativo no desenrolar da II Guerra Mundial, ao nascimento do ícone da música contemporânea Bob Dylan; são diversos os episódios que tornaram este um ano memorável. No âmbito nacional e, mais especificamente, no que diz respeito à saúde e sua evolução no Brasil, não foi diferente. O ano de boas vindas da década de quarenta foi marcado por aqui pela fundação do primeiro Laboratório São Marcos, em Minas Gerais, pelo médico patologista Edgard Antunes Cerqueira.

Desde então, três gerações da família Cerqueira dedicaram suas vidas e carreiras a fomentar o empreendimento sob o encargo de oferecer os melhores resultados, com precisão e distinto carinho. Hoje, com 75 unidades em 14 cidades das regiões metropolitanas de São Paulo e Belo Horizonte, o Grupo São Marcos tem conseguido driblar os fatores macroeconômicos dos últimos anos e superar os índices, já notavelmente bons, de investimento do setor.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) divulgados em julho de 2017, os investimentos realizados por empresas de medicina diagnóstica foram equivalentes, em média, a 9,4% de suas receitas brutas. Mas enquanto as demais empresas do setor investiram especialmente em tecnologia, o Grupo focou 15% de sua receita de 2018, valor estimado em R$ 40 milhões, em sua proposta estratégica de crescimento.

O plano de expansão do São Marcos, iniciado em 2016, tem por meta posicionar a rede laboratorial entre os maiores players do mercado nos próximos dois anos, e passou por análises minuciosas das tendências do mercado. O projeto foi pensado com base nas projeções do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), que indicam que a demanda por exames deve mais que dobrar no país de 2015 a 2030.

Ricardo Dupin, CEO da rede, conta que desde o estabelecimento do plano a empresa tem buscado a modernização e intensificado seus investimentos. “Uma de nossas estratégias é diversificar o modelo de negócio, de acordo com as necessidades do nosso público, sempre reproduzindo o padrão de encantamento e eficiência”. Nesse período, foram adquiridas pela rede as empresas LabHormon, Laborfase Padrão, no ABC, e PhD Patologia Cirúrgica e Molecular, na capital paulista além da Elcordis, Dairton Miranda e Martins & Godoy, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A partir das aquisições, para que a implantação do modelo de negócio fosse bem-sucedida em todas as unidades, diversas frentes passaram por processos de aprimoramento e os investimentos foram direcionados de forma proporcional para cobrir as mais diversas necessidades. Nas unidades do ABC Paulista, por exemplo, foram aplicados R$ 7 milhões em estrutura física, novos equipamentos de exames por imagem, implantação do sistema informacional e em treinamentos corporativos, possibilitando a automação de diversos processos.

No âmbito geral, todas as unidades ganharam novo padrão visual, mais moderno e alinhado ao do Grupo São Marcos. Outro conceito padronizado foi o modelo de atendimento, considerado um diferencial da rede ao longo de sua trajetória, com foco em atenção e cuidado. Para Gustavo Araújo, superintendente de Novos Negócios do Grupo São Marcos, a clientela do Grupo consiste em pessoas que valorizam esse tipo de cuidado meticuloso e humanizado, e esse modelo deve continuar sendo o principal diferencial competitivo da companhia.

Além da notável expansão, o São Marcos reinaugurou em dezembro passado a Unidade Prudente de Morais, em Belo Horizonte, com conceito premium de atendimento diferenciado, humanizado, moderno e aconchegante. Cerca de 500 m² de área foram adequadas ao novo padrão de comunicação visual do Grupo, da fachada aos ambientes internos. Com a reforma, que durou cerca de 40 dias, a unidade ganhou Espaço Kids e o exclusivo Espaço Bem-Estar, onde serão realizadas atividades e eventos com foco na promoção da saúde e da qualidade de vida.

Uma vez implantadas as melhorias, Araújo declara que no período de amadurecimento do investimento são esperados 40% mais clientes e atendimentos na Prudente de Morais. Segundo o superintendente, o principal desafio foi encontrar referências do que significa ser premium, as características deste tipo de serviço, e o que é esperado das instituições assim intituladas, questionamentos facilmente respondidos pela própria história da companhia: “O conceito de humanização está no DNA do Grupo São Marcos.” Segundo Araújo, para dar as características premium à Unidade Prudente, foram investidos cerca de R$ 400 mil.

Quanto aos planos para 2019, Araújo crê que não caberiam nesta página: são enormes! Passam pelas previsões de retomada de confiança na economia e pelo potencial de continuidade do crescimento do Grupo. Para o ano que se estende à frente do GSM, estão previstas ainda reformas de pelo menos mais dez unidades Premium e adequação em pelo menos 20 mais. “Em 2018, investimos cerca de 8 milhões de reais em retrofit e expansões de unidades, e estimamos um investimento total de cerca de R$ 6 milhões em 2019. Em relação ao plano de expansão, continuamos de olho no mercado, seguindo a estratégia de abertura de novas unidades e aquisições”, revela.

Esta matéria e muito mais você confere na edição 29 da revista HealthARQ.

Veja mais posts relacionados