Eficiência no Hospital Edmundo Vasconcelos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) criou a World Alliance for Patient Safety (Aliança Mundial pela Segurança do Paciente, em português) e demonstrou a importância da cultura de segurança dentro das instituições de saúde. Preocupados com essa questão, o Hospital Edmundo Vasconcelos (HEV) adotou as seis Metas Internacionais de Segurança do Paciente da Organização, que envolvem a redução dos riscos e dos eventos adversos.

Neste cenário, o Hospital elabora processos sistematizados com mensuração dos resultados e análises operacionais, gerenciais e estratégicas dos níveis de desempenho. Os dados são apresentados, analisados e discutidos com equipes multiprofissionais para a divisão da informação e busca por identificação de melhorias nos processos existentes.

Há também o mapeamento de todos os processos, realização de acordos de interface interna, desenvolvimento de protocolos e elaboração de indicadores para mensuração dos desfechos assistenciais. Tais ações permitiram transformar a gestão com soluções eficientes, minimizando a ocorrência de erros e retrabalho e combatendo o desperdício.

Um exemplo prático é a implantação de protocolos médicos, que evitam a ocorrência de complicações na evolução clínica, gerando ao paciente o desfecho clínico esperado. Com esta incorporação, a Instituição e o corpo clínico ganham na rotatividade do leito, e a fonte pagadora na redução de despesas não programadas, não existindo custo adicional ou desperdício com o prolongamento da internação ou com reinternação. Por esses motivos, a Instituição proporciona melhorias quanto à qualidade dos cuidados e de segurança para os pacientes e colaboradores.

A eficiência assistencial é comprovada com a acreditação em Nível III pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), desde 2010, e a ISO 9001, desde 1999. Além disso, para o próximo ano a equipe irá se preparar para a obtenção de uma acreditação internacional.

Outro grande avanço para a gestão do Hospital é em relação aos profissionais. O HEV conquistou a primeira colocação por dois anos consecutivos no segmento Saúde pela premiação Melhores Empresas para Trabalhar (GPTW), reafirmando que os processos se tornaram referência para os pacientes, corpo clínico, equipe multiprofissional e fontes pagadoras.

Entretanto, ser um Hospital em nível de excelência também envolve desafios no momento de conquistar uma acreditação. Por exemplo, sensibilizar e engajar grupos a participarem e entenderem a importância da implantação de metodologias de trabalho e de mensuração.

Ponte para o objetivo
As práticas de governança são primordiais quando o assunto é implantação de estruturas para alcançar objetivos de eficiência assistencial. Neste sentido, o Hospital Edmundo Vasconcelos adota práticas importantes e necessárias como a publicação do balanço patrimonial, além de auditorias externa e interna na área financeira e de processos. Outras medidas são as diretrizes de boas práticas e protocolos para a manutenção da segurança e qualidade da assistência, política de gerenciamento de riscos, código de conduta e planejamento estratégico.

A gestão do HEV realizou investimentos, como a aquisição de um novo ERP e a introdução de tecnologias disruptivas na área de Inovação. O principal foco é aumentar a acessibilidade e eficiência das operações de saúde no ambiente hospitalar. Além disso, a gestão também pretende utilizar novas tecnologias em todos os procedimentos que possam auxiliar o corpo clínico e multiprofissional, aumentando ainda mais a segurança e a qualidade.

Arquitetura para a experiência do usuário
A experiência do usuário também está intimamente ligada à estrutura física da instituição, visando oferecer mais humanização do atendimento. Por esse motivo, a Instituição possui a linguagem do renomado arquiteto Oscar Niemeyer em seu projeto arquitetônico, com instalações espaçosas, modernas e iluminação natural.

Nos apartamentos há TV a cabo com sinal digital, terminais de computadores com acesso à internet individual sem custo ou limite, sofá-cama, poltrona reclinável, sistema de chamada de enfermagem com viva-voz, ar-condicionado, cama elétrica, telefone, cofre eletrônico e frigobar. Complementam o conforto do paciente o frescor, beleza e tranquilidade do jardim de Burle Marx e a arte de Di Cavalcanti nos murais decorativos.

Nº de colaboradores: 911
Nº de leitos: 220
Nº de atendimentos noPronto Socorro: 102.937
Nº de cirurgias: 14.384
Taxa de ocupação: 74,91%
Índice de satisfação do cliente: 91%

 

Esta matéria foi publicada na57ª edição da revista Healthcare Management.

Veja mais posts relacionados

Sabará tem novo CEO

O Sabará Hospital Infantil, referência nacional e de alta complexidade para tratamento de crianças e adolescentes, apresenta aos seus cuidadores,...