Com 60 anos de história, Hospital Santa Paula (SP) traz legado de constante aprimoramento predial

O Hospital Santa Paula foi inaugurado em 1958 como um pronto-socorro, cujo atendimento médico-hospitalar era feito em domicílios. Com recursos restritos, os serviços eram prestados na casa do paciente, através do atendimento ambulatório. Hoje, com 60 anos, o complexo hospitalar ocupa três edifícios e atua em cerca de 30 especialidades com foco em tratamentos de alta complexidade, especialmente nas áreas de oncologia, neurologia, cardiologia e ortopedia.

Walmor Brambilla, gerente de Engenharia do Hospital Santa Paula

Com mais de 1.200 colaboradores e um corpo clínico de cerca de 1.500 médicos, o Hospital é referência no atendimento de alta complexidade, valorizando a ética, hospitalidade, colaboração, excelência e segurança em seus serviços. “O Hospital Santa Paula é pioneiro em operação sustentável das suas instalações, isso mostra a preocupação com o meio ambiente e com seus espaços. São 60 anos de história e crescente processo de modernização, com foco sempre na segurança e conforto”, destaca Walmor Brambilla, gerente de Engenharia do Hospital Santa Paula.

Operando, desde sua fundação com práticas sustentáveis, o Hospital trata o tema como um diferencial e visa sua evolução e sustentação ao longo do tempo. Com isso, ações preservadoras são realizadas pela Instituição a fim de manter a qualidade dos serviços e promover, assim, seu crescimento.

Um dos exemplos dessas ações ecológicas executadas pelo Santa Paula, é o “Desafio 2020”, do Programa Hospitais Saudáveis, que tem como meta reduzir suas emissões entre 5% e 10% através de metodologias, ações, obras e reformas, permitindo ao Hospital a conquista de importantes certificações de qualidade.

Investimentos

Assim, como forma de manter o diferencial sustentável entre as instituições hospitalares e continuar crescendo no mercado, foram realizados, no último ano, investimentos de cerca de 20 milhões de reais no Hospital, resultando na obra de expansão do Instituto de Oncologia (IOHSP) e na modernização da ala de radioterapia.

O IOHSP, inaugurado em 2002, foi o primeiro a se estabelecer em um edifício próprio, a fim de ampliar o acesso aos pacientes acometidos pela doença por meio de recursos terapêuticos modernos e atendimento com equipe multidisciplinar dedicada ao planejamento do tratamento aos diversos tipos de câncer.

O Instituto, que iniciou no ano passado com 50% de ocupação, hoje já ultrapassa 100%. Com o investimento, além de aumentar a ocupação, também foram implantadas tecnologias no local, como a instalação de um novo acelerador linear, além da prestação de novos serviços como a radioterapia. Tais investimentos classificam o Instituto de Oncologia como a obra mais pontual realizada nesse período.

“Para 2019, alguns projetos já estão à vista, como a ampliação do centro cirúrgico, dos leitos de terapia intensiva e do ambulatório, além de iniciar os serviços de cirurgia robótica”, finaliza Brambilla.

Esta matéria e muito mais você confere na edição 29 da revista HealthARQ.

Veja mais posts relacionados