Clicky

Plataforma Healthcare Management. Ideias, Tendências, Líderes e Práticas - Healthcare Management

André Abucham, da Engeform, defende a prática de escuta pela liderança

Diretor superintendente da Engeform fala sobre sua experiência de 16 anos à frente da empresa

Foi em um estágio de férias que André Abucham, diretor superintendente da Engeform, teve o primeiro o primeiro contato com o mercado de trabalho.

Aos 13 anos de idade, na capital paulista, o então garoto atuava no atendimento de balcão da loja de seu avô.

Foi ali, naquele pequeno espaço, que Abucham teve a primeira percepção do que é uma empresa.

“Era algo temporário, mas já me permitiu ter ideia da dimensão do que era um negócio, por menor que fosse. E a sensação de independência ao receber meu primeiro salário também foi muito bem vinda.”

O executivo obteve maior contato empresarial com a Engeform, empresa fundada por seu pai e um sócio.

“Eu e a empresa nascemos juntos, em 1976, então cresci vendo a Engeform crescer também.”

Este cenário de construções indicou a Abucham o caminho natural para sua formação em Engenharia Civil.

“Eu vivenciei o canteiro de obras com meu pai e isso ajudou a me moldar. Todo sábado meu pai ia conferir o avanço físico dos projetos, analisar os caixas, ver como estava o andamento, e eu o acompanhava nisso.”

Dessa forma, em 1993, o gestor ingressou na Universidade Presbiteriana Mackenzie e logo estava estagiando na Empresa Municipal de Urbanização de São Paulo (EMURB).

“Foi a primeira vez que estive mais ligado a obras de maior complexidade e me vi do outro lado do balcão, no lado oposto ao que vi meu pai na empresa.”

Explorando o exterior

Após uma passagem como estagiário na engenharia da Engeform e no fim de seu graduação, em 1999, Abucham foi convidado a estagiar em Nova York em uma área em que não estava familiarizado: o mercado financeiro.

“Eu não tinha um conhecimento profundo do mercado, mas recebi um incentivo muito grande da minha família e fui quase obrigado a aceitar.”

Essa adaptação em um novo país, não foi exatamente fácil para o gestor.

“Quase fui demitido por conta do meu nível de inglês, mas consegui dar meu jeito e ultrapassar esse e outros desafios que vieram. Morar fora é uma experiência interessante, principalmente porque você começa do zero: ninguém conhece sua faculdade, sua família, seus trabalhos. É tudo novo.”

A estadia de Abucham em Nova York, que estava prevista para ter penas três meses de duração, se estendeu por sete anos.

“Foi uma oportunidade muito enriquecedora e me permitiu aprender mais sobre o setor, a cultura corporativa estadunidense, meritocracia, a importância da formação de pessoas e a ter uma visão financeira para negócios.”

De volta às origens

Em 2005, uma ligação de seu pai mudaria o futuro em terras americanas. O executivo percebeu que era hora de voltar para o Brasil e para a engenharia.

“Depois do meu regresso, o sócio de meu pai manifestou que eu precisava reaprender a arte da engenharia, então comecei do zero na empresa com uma obra muito emblemática: a transformação dos pavilhões quatro e sete de Carandiru em Parque da Juventade.”

Aos poucos, o gestor galgou seu caminho na empresa, ganhando a confiança do time e aprendendo com cada um.

Em paralelo, o executivo seguiu se capacitando, e em 2013, conseguiu entrar no Owners and Presidents Management Programa, da Faculdade de Harvard.

“O que eu mais consegui tirar deste curso foram as lições que não tive na minha faculdade, em MBAs e nem na estadia em Nova York. Grande parte do conhecimento adquirido veio da troca com outros gestores, afinal eram 180 profissionais de 32 países diferentes.”

Estilo de gestão

Com mais de 16 anos à frente da Engeform, Abucham aposta em uma gestão humanizada.

“Eu gosto de estar próximo do meu time e sei o quanto isso é importante. Temos equipes espalhadas pelo Brasil e é importante entender os desafios de cada time, ter uma conversa de igual para igual, e se conectar com cada um.”

E completa: “Os líderes de todos os setores precisam desenvolver a habilidade de fazer escuta empática e saber que, em diversos momentos, precisamos ouvir mais e falar menos.”

Além disso, Abucham acredita que sua gestão na Engeform permite o desenvolvimento de pessoas.

“A maioria das pessoas que lidera nossos projetos em diversos estados entrou como estagiários da empresa e se desenvolveram com a gente. Hoje em dia estão entregando produtos diferenciados para colaborar com a população.”

Esse desenvolvimento é trabalhado através de feedback e programas de mentoria realizados pela Engeform.

Abucham também destaca que, para que todos consigam crescer pessoal e profissionalmente, é necessário confiança.

“Precisamos saber que não temos todas as habilidades necessárias, mas precisamos confiar em nossos times para obtermos um bom resultado.”

Confira a entrevista completa de André Abucham, diretor superintendente da Engeform, abaixo:

Próximo Post

HCM | Edição 85

HealthARQ - Edição 38 - Bia Gadia

HealthARQ - Edição 38 - Lauro Miquelin

HealthARQ - Edição 38 - Daniel Mendez

Health-IT Prêmio '22

  ASSINE A NEWSLETTER

Assine as revistas do Grupo Mídia

Quer falar com o mercado da saúde?
Fale com a gente!

16 3913 – 9800

Assinaturas e circulação: assinatura@grupomidia.com
Atendimento ao leitor: atendimento@grupomidia.com
Redação: redacao@grupomidia.com
Comercial: comercial@grupomidia.com