“A transformação digital precisa ser impulsionada no Brasil”

Alexandre Tunes, country sales manager da InterSystems Brasil, acredita no desenvolvimento tecnológico do país e apoia investimento no setor

 

O Brasil tem se mostrado muito promissor para o mercado de tecnologia de uma forma geral. Segundo o estudo “O Valor dos Dados na Transformação Digital”, realizado pela InterSystems em parceria com a IDC, até 2020 há a previsão de que 40% das empresas da América Latina já terão articulado a digitalização para serem mais competitivas – sendo o Brasil o principal mercado da região.

Para Alexandre Tunes, country sales manager da InterSystems Brasil, a prioridade para 2019 é justamente impulsionar a transformação digital no país. “Temos o objetivo de promover a saúde conectada. O primeiro passo para isso é o prontuário eletrônico. Esse caminho começa pelo gerenciamento correto dos dados e a interoperabilidade entre sistemas e plataformas. A saúde conectada permite ter um foco maior na medicina preventiva e não na reativa, como ainda vivemos hoje. Ou seja, as atenções serão voltadas aos cuidados da saúde e não das doenças”, vislumbra o executivo.

Destaca-se, neste cenário, o engajamento do paciente e a disponibilização de seus próprios dados clínicos. “Além disso, a capacidade de interação eletrônica com a equipe assistencial e o acesso à literatura de orientação específica para o melhor manejo clínico, faz total diferença nos resultados das terapias instituídas.”

Tunes ressalta ainda um tema que fará parte de muitos debates neste ano: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que determina que cabe a todas as instituições que produzem dados sobre seus clientes oferecer a infraestrutura capaz de obter, de preferência eletronicamente, os consentimentos dos seus clientes para interoperar seus dados. “No mercado de saúde, este aspecto é ainda mais relevante, ao passo que implica garantir a total confidencialidade dos dados clínicos com disponibilização das informações no ponto de cuidado autorizado pelo paciente, para o profissional de saúde autorizado para atendê-lo e de forma tempestiva”, afirma.

Sobre os novos modelos de renumeração, Tunes aposta nas novas tecnologias e soluções com características de alta performance, com poder de consolidação e disponibilização da informação clínica consolidada e completa no momento do atendimento. “Tudo isso com total segurança de trânsito de informações, que é um fator fundamental para este salto importante de abrangência assistencial.”

Essa matéria foi publicada na edição 58 da Healthcare Management. Acesse!

 

 

 

Veja mais posts relacionados